Wednesday, March 11, 2009

Mentirinhas - o vencedor é...

Venho então apresentar os resultados:

1 - Tenho fama de desastrada e de partir coisas. Por isso, aproveitei a fama, parti, uma vez, um dálmata de loiça em tamanho natural que a minha avó tinha em casa.

Mentira! Parti uma taça de sobremesa, que andava por lá há anos, já toda esbeirada e não desaparecia... cães de louça nunca por lá houve.

2 - Ainda no registo desastrado, choquei uma vez com a bicicleta contra o retrovisor de um carro estacionado. Apresentei-me ao domo como culpada e disse que só lhe pagava se ele me apresentasse a factura do espelho.

Verdade! Tinha aí uns dez anos. Apesar de os meus primos me dizerem para fugir, eu apresentei-me ao dono e disse que tinha sido eu e que pagava o arranjo. Mas depois ele disse que tinham sido 2000 escudos e eu pedi-lhe a factura como prova. Como ele não apresentou, nao paguei...

3 - Tenho óptimo ouvido e o meu sonho era ter aprendido a tocar harpa, mas a minha mãe dizia sempre que não cabia uma harpa cá em casa - só se eu saísse para ela entrar...

Mentira! Não tenho óptimo ouvido, nem nunca quis tocar harpa. Mas queria um piano e a minha mãe dizia, realmente, que se entrasse um piano, eu tinha de sair porque já nã tínhamos espaço.

4 - Não cheguei a tocar harpa, mas aprendi a tocar viola e a primeira vez que tive de tocar em palco, tropecei e espalhei-me ao comprido, ainda antes da actuação.

Verdade! Foi uma actuação e tanto.

5 - O meu meio de transporte preferido é o teleférico.

Verdade! Adoro andar de teleférico, acho fabuloso subir e descer montanhas.

6 - Já fui trabalhar com um sapato de cada cor.

Verdade! Um castanho e um verde. Só dei por isso a meio da manhã.

7 - Adoro longas conversas ao telefone com os amigos.

Mentira! Cada vez gosto menos de falar ao telefone.

8 - O meu sonho de criança era ser veterinária.

Verdade! Mas acho que o que me fascinava era a ideia de andar no campo, de um lado para o outro e não os animais, dos quais nem sequer gosto muito.

9 - Se a R. fosse um rapaz tinha-se chamado Evnor, nome de que gostava desde miúda, pela sonoridade medieval.

Mentira! Na verdade, quando era miúda, gostava do nome, mas a R., se fosse rapaz, teria sido Gil.

10 - Quando trabalhava no Bairro Alto, um dia recebi um ramo de flores em pleno Largo da Misericórdia, enquanto todos os operários de uma obra batiam palmas.

Verdade! Foi tão lindo!


A verncedora é a Billy. E agora, o que faço com o livro? Mando para Buenos Aires?

3 comments:

Purpurina said...

Mas que revelações...

Beijinho

maio said...

acho que me lembro da 6 :))

Billy said...

Vivaaaaaaaaaaaaaa!!!!!!!!!! Sou a vencedora!

Epá, os correios aqui por estas bandas não são de fiar. Guardamos para a minha próxima ida a Pt? Como ainda não tínhamos pretexto para nos encontrarmos...